Terapia com Shockwave ou TOC (Terapia por Ondas de Choque)

ShockwaveO shockwave ou TOC (Terapia por Ondas de Choque) são impulsos acústicos que geram uma pressão mecânica de curta duração. A intensidade e frequência da energia liberada são configuradas no aparelho de acordo com o diagnóstico e necessidade de cada paciente. Existem três tipos diferentes de geradores de ondas de choque: eletrohidraúlicos, eletromagnéticos e piezoelétricos.

A Clinivet disponibiliza aparelhos focais das tecnologias piezoelétrica e eletro-hidráulica. O que difere cada aparelho é o tamanho foco e a quantidade de energia máxima liberada a cada disparo. A qualidade do resultado é similar independente do tipo de aparelho usado (comparando dois aparelhos focais).

Para o tratamento, um gel comum de ultrassonografia é utilizado como meio de contato entre a probe e a pele, para minimizar a perda de energia por reflexão.

Efeitos biológicos das ondas de choque:

A pressão positiva da onda de choque e o curto tempo de instalação são os responsáveis pelo efeito direto deste tratamento. A onda de tensão, correspondente à fase de pressão negativa, é responsável pelos efeitos indiretos, através de um efeito de cavitação (formação de cavidades ocas nos líquidos). O efeito direto é uma consequência da conversão da onda de choque em energia cinética (impacto mesmo). Os tecidos contraem-se e expandem-se com a mesma frequência que as ondas que são transmitidas aos tecidos biológicos e resultam num movimento oscilatório de suas moléculas.

A interface entre dois materiais com diferente impedância acústica influencia a onda de choque que sofre fenômenos de reflexão e refração. Quando as ondas de choque encontram um obstáculo difícil de atravessar (como uma calcificação), grande parte da energia é libertada nesse local. A transição rápida de pressões causa grande “estresse” a nível das interfaces, o que pode causar micro-lesões nas diferentes estruturas (este efeito é dependente da sua plasticidade). Durante a fase de tensão ocorre uma diminuição da pressão local, o que leva à cavitação. As cavidades formadas são microscópicas e desaparecem durante a fase de compressão, concentrando na zona grande quantidade de energia.

A interação das ondas de choque com as calcificações resulta na produção de pequenas fissuras, cuja desintegração é depois causada pela enorme violência da explosão das bolhas de cavitação que, entretanto, se formaram nas referidas fissuras. Estudos dizem que o aumento de pressão e o fenômeno de cavitação dentro dos depósitos cálcicos que produz a sua desintegração, sendo o volume de material desintegrado diretamente proporcional à energia total liberada na região (representada pelo número de impulsos multiplicado pela energia de cada impulso).

Efeitos terapêuticos das ondas de choque:

  • Aumento da produção de colágeno – A produção de uma quantidade suficiente de colágeno é uma condição necessária para os processos de reparação das estruturas ligamentares e musculoesqueléticas danificadas.
  • Melhoria do metabolismo e microcirculação – Acelera a remoção de metabólitos nociceptivos, aumenta
a oxigenação, fornecendo ao tecido danificado uma fonte de energia.
  • Restauração da mobilidade através da dissolução dos fibroblastos calcificados – Dissolve fibroblastos calcificados e começa uma posterior descalcificação bioquímica de calcificações primárias ou sintomas secundários de artrose.
  • Regeneração tecidual – As ondas de choque estimulam e/ou reativam o processo de cicatrização, levando à liberação local de fatores de crescimento relacionados com a angiogênese e estimulam desse modo a neovascularização, com proliferação celular e regeneração tecidual.

Untitled-1Efeito analgésico:

Diminuição da tensão muscular e inibição dos espasmos

Hiperemia é um dos efeitos básicos da terapia por ondas de choque no corpo.Ela proporciona melhor fornecimento de energia para os músculos hipertônicos e suas estruturas ligamentares. Além disso, provoca a diminuição das interações patológicas entre actina e a miosina. Isto leva à redução da tensão muscular que na maioria das vezes é muito dolorosa para o paciente.

Redução da concentração da substância P

A atividade da substância P (mediadora da dor e dos fatores de crescimento) leva
à estimulação de fibras aferentes nociceptivas. Ela promove também o aumento do edema e estimula a produção de histamina. A redução da sua concentração reduz a dor na área afetada e diminui o risco de desenvolvimento de edema.

Teoria das comportas (The Gate Control Theory)

O mecanismo exato que leva à analgesia pode estar relacionado com a despolarização das fibras nervosas de maior diâmetro, favorecendo o bloqueio dos impulsos nociceptivos a nível medular. Os estímulos intensos poderão iniciar um controle descendente inibitório da transmissão da dor através das raízes dorsais. Estes estímulos poderão também, segundo alguns autores, provocar a destruição dos receptores da dor impedindo a transmissão da mensagem nociceptiva.

Indicações:

As principais indicações para qualquer espécie seriam para dor, fraturas não consolidadas, não união óssea, artrose, lesões musculares e tendíneas, úlceras de pele de difícil cicatrização.

Principais indicações específicas para cavalos: Tratamento de lesão ligamentar, desmites e tendinites crônicas (incluindo lesões com calcificações), bursites crônica, sesamoidites
fraturas crônicas, fratura do processo palmar da terceira falange, irregularidades ósseas, feridas com dificuldade de cicatrização ou que necessitem de uma rápida cicatrização, miosite crônica, fibrose muscular,mialgia lombar,kissing spine, doença do navicular, lesões no menisco e artroses.

Principais indicações em cães e gatos: fraturas crônicas, dores articulares,

displasia coxo-femoral, displasia de cotovelo, osteocondrose do ombro, osteoartrose de quadril, joelho, cotovelo, tarso e carpo, osteoartrose senil, aumento de volume articular, dores em tendões, tenossinovite do biciptal, lesões tendíneas e ligamentares, complicações de fraturas, estimular revascularização, promover migração de células tronco na lesão, diminuir reação inflamatória, estimular regeneração tecidual, profilático em fraturas complexas, calcificação de tendões, dores lombares, espondilose, não-união óssea, união retardada, tratamento de lacerações cutâneas e úlceras de decúbito.

Terapia com shockwaveVocê conhece a moderna terapia com shockwave, utilizada para diminuir a dor de fraturas crônicas e articulares em cães e gatos?

A Clinivet, em parceria com a VetFisio Reabilitação Veterinária, já disponibiliza esta tecnologia para nossos pacientes! Saiba mais neste artigo que escrevemos em nosso blog:
http://www.clinivet.com.br/terapia-com-shockwave-ou-toc-terapia-por-ondas-de-choque/

Publicado por Clinivet Hospital Veterinário em Sexta, 2 de setembro de 2016

Dra Juliana C. de Souza
Médica Veterinária
CRMV-PR 5973

Medicina Veterinária Integrada
Acupuntura, Quiropraxia, Fisioterapia

Posts recentes